segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Não julgar a individualidade e o valor do ser humano pela metade visível, não julgar sequer... Pois existe outra metade.







"Sim, sei bem
Que nunca serei alguém.
Sei de sobra
Que nunca terei uma obra.
Sei, enfim,
Que nunca saberei de mim.
Sim, mas agora,
Enquanto dura esta hora,
Este luar, estes ramos,
Esta paz em que estamos,
Deixem-me crer
O que nunca poderei ser."

Por Fernando Pessoa.

4 comentários:

Gonçalo disse...

Muito bom, gostei da tua imaginaçao! gostava somente que a tua outra metade que nao conheço, que fosse mais calma e menos destabilizadora. (por outras palavras, nao distriair a outra metade do colega do lado)... bom entendedor meia palavra basta.....

Manuel Dias disse...

Antes de se julgar quem quer que seja, devemos primeiro nos interrogar a nós mesmos se tivemos consciencia e nos julgarmos. Todos nós sem excepçao, temos uma nódoa em qualquer parte...

Muito bom gostei da composiçao e apresentção;)

Pathologist disse...

Gonçalo, a minha outra metade não é destabilizadora. Simplesmente, eu, como alguns ali dentro, temos opinião. E se há coisa que não gosto, é que me calem a boca com duas tiras de fita cola. E para além de opinião, temos orgulho. Ali não é pelo "Manel" ou o "Joaquim" ter 60 anos, que é mais do que alguém. Pagamos todos o mesmo e somos todos cidadãos. Devemos respeito uns aos outros enquanto somos respeitados. Depois de alguém perder o respeito por alguém, há uma ruptura. Logo, não se trata de destabilizar ou distraír. E muitas vezes não admito (sim, não admito e nunca admiti) que me mandem calar, quando por exemplo estou a AJUDAR alguém. Porque se tu me tiras uma dúvida, eu não me consigo calar sem te ajudar. E quem diz tu diz outro, se me pedem ajuda, caguei para se interrompo a aula, a dúvida do colega está primeiro. E se alguém está incomodado, só tem de o fazer com educação. Coisa que tu muitas vezes não fazes... Viras-te e dizes "opa não distraias X pessoa" quando muitas vezes eu estou a explicar/alguém me está a explicar algo e tu dizes que tamos a distrair alguém. Isto não aconteceu só comigo atenção. Há formas e formas de se falar e se calhar um "fala só um bocadinho mais baixo para poder ouvir o professor" calha melhor que um simples "não o distraias" quanto ninguém se está a distraír. Foi como hoje teres-te virado para o Deyvis "canalha então". Canalha? Sinceramente não me parece respeito pelos colegas quando 2 minutos depois te viraste para trás e lhe deste um soco que ele ficou a bater mal de dores...
Entendes? E se sou conflituoso, é impressão tua. O que eu sou é argumentador. Quem é burro que se cale. Eu não sei tudo, mas quando falo de algo, falo com certeza, senão mais vale tar calado. E muitas vezes eu falo, falo, falo e vou de choque contra muitas opiniões, porque se não concordo, não vou estar a fazer "fodinhas" a ninguém porque ninguém paga o meu ao fim do mês... Falo, digo que não concordo e argumento. Quanto ao ser calmo, Gonçalo tu não sabes a minha vida, mas posso-te dizer que eu tenho de ser filho, pai, marido e dono de casa ao mesmo tempo, tudo com 18 anos e acordo todos os dias mais feliz que muita gente deste Mundo. Por isso se eu não sou calmo, não sei o que o Valentim Loureiro é. ;)
Ok? Não fiquei ofendido, mas é assim que nos vamos conhecendo todos e, para mim, esse teu post só salienta a importância de teres criado este espaço aqui. Por isso o respeito é e TEM de ser mutuo. Sejas tu mais velho ou mais novo que a pessoa sentada ao teu lado.
Sinceramente: vai estando mais atento ao que digo/faço, não confundas a função de delegado de turma com a de "segundo professor", e vê se o que faço/digo, tem razão de ser ou não e no final do ano, lembra-te deste post e verás como vais mudar algo que disseste. É o que disse de nos julgar-mos. Julgaste-me não calmo quando eu sou feliz como tudo...
Vá, um abraço e mais uma vez te digo que não estou chateado. Gosto é de argumentar e daí o longo texto (desculpem a quem leu).

Zorra disse...

As vossas fotos andam a ficar muito bonitas e criativas! E isto com dois meses de IPF? Os meus parabéns!

Cumprimentos,

Carina
(Namorada do Manel)